A estudante Veronica Pricoli Scheel com o presidente da empresa de sucos Natural One, Ricardo Ermírio de Moraes. FOTO: Veronica Scheel / Arquivo Pessoal

Estudantes de graduação do penúltimo e último ano, interessados em participar da 3ª edição do programa CEO por um Dia, podem efetuar inscrição online a partir da 1h desta segunda-feira, dia 5 de junho, no site www.ceox1dia.com.br .
O período de inscrição terminará em 31 de julho. Serão selecionados 22 universitários, que em setembro irão acompanhar integralmente a rotina do principal dirigente de uma grande corporação. “Os alunos terão uma experiência inédita e irão viver uma situação que muitos executivos mais seniores nunca viveram”, diz Luiz Wever, CEO da Odgers Berndtson, que organiza o programa.
A companhia é uma das líderes globais do segmento de recrutamento e seleção de executivos e realiza o programa há oito anos em países como Espanha, Portugal, África do Sul, Canadá, Alemanha, Inglaterra, Finlândia e Emirados Árabes Unidos.
No Brasil, a Odgers Berndtson conta com a parceria do Estado, PDA International, Machado Meyer Advogados e Centro de Carreiras da FGV- Eaesp.
O CEO da Odgers ressalta que os jovens participarão de um dia de gestão no comando de uma empresa com grande visibilidade de mercado. “Eles terão a chance de assistir qual é a real missão, função e agenda de um CEO. Queremos desmistificar a ideia de que o presidente de uma companhia é uma pessoa que só fica dando ordens e participando de reuniões”, diz.
“Os CEOs são pessoas que participam estrategicamente, pessoalmente e culturalmente da gestão do negócio, exercendo grande liderança todos os dias nas empresas que comandam”, acrescenta Wever.
Na pratica. Verônica Pricoli Scheel participou da edição 2016 do programa. Era estudante de engenharia de produção na Unicamp e acompanhou um dia de trabalho do CEO da Natural One, Ricardo Ermírio de Moraes. “Ele é muito aberto, me deu grande atenção e contou bastante a respeito da sua experiência profissional”, conta.
Hoje, a jovem é trainee de engenharia na Volkswagen do Brasil e comenta como a participação no CEO por um dia ainda influência sua vida profissional. “Aprendi que o trabalho em equipe, sem competição ou omissão de informações entre os colegas, torna o ambiente transparente, colaborativo e agradável. Além disso, um presidente não faz nada sozinho e depende de todos trabalhando em prol do mesmo objetivo.”
Verônica afirma que também aprendeu que o respeito dos colaboradores por seu gestor se conquista por meio da competência e conhecimento.
A jovem ressalta que o CEO é o exemplo máximo na empresa. “Ele é o porta-voz que tem de convencer os outros que deve-se apostar em certa estratégia, e isso irá ocorrer, desde que ele seja realmente respeitado.”
A trainee afirma que a humildade e proximidade do CEO com os funcionários, como viu na Natural One e como ocorre, segundo diz, na Volkswagen com o CEO David Powels, é fundamental para o desenvolvimento das organizações.
Expectativa. Wever conta que a primeira edição do programa, ocorrida em 2015, teve oito participantes. “No ano passado, foram 16. Nesta edição, teremos CEOs de 22 empresas.”
Segundo ele, a expectativa para este ano é receber inscrições de, aproximadamente, mil alunos de mais de 60 instituições de ensino. “O primeiro filtro reduz esse número para 50 a 60. Estes, passam por teste psicométrico feito com ferramenta do PDA, um dos nossos patrocinadores. Após esse teste, restarão 30 finalistas, que serão entrevistados pessoalmente pelos sócios da Odgers, ou por meio de vídeo conferência, caso residam em outros Estados.”
De acordo com ele, os selecionados que tiverem necessidade de viajar terão as despesas com o transporte e estadia cobertas pela empresa participante que irá receber esse aluno.
Critérios. Além de estar cursando o penúltimo ou último ano da graduação, outros critérios serão usados para analisar o perfil dos estudantes.
“Buscamos jovens que tenham competências de liderança, fundamental para quem deseja ser líder em médio e longo prazo. Essas competências incluem: comunicação, planejamento, ética, estratégia, visão de negócio e liderança. Nossa missão é tentar achar o CEO do futuro”, conta.
O CEO da Odgers diz que as empresas participantes terão oportunidade de manter contato com a nova onda de talentos que estão nas universidades.
“O Brasil que conhecíamos até dois anos atrás morreu. A empresa que imagina que as coisas voltarão a funcionar como era há dois anos vai desaparecer.”
Wever diz que tanto a Odgers quanto as demais empresas, estão reaprendendo a reconhecer como são os talentos que estão florescendo. “Neste momento de gestação de um Brasil novo, esse tipo de contato é importante para os departamentos de gestão e RH, para que saibam como são essas pessoas que virão nas próximas levas de capital humano.”
No encerramento do programa será realizado um jantar de comemoração e confraternização com todos participantes.

Comentários