Laurent Nielly, CEO da Ontex Brasil. Foto: Felipe Rau/Estadão

Márcia Rodrigues /Especial para o Estado
Estudantes de graduação do penúltimo e último ano que desejam participar da 3ª edição do programa CEO por um dia, têm até o próximo dia 31 para efetuar a inscrição. O cadastro deve ser feito no site www.ceox1dia.com.br .

O programa CEO por um dia é realizado pela Odgers Berndtson, empresa global que atua no segmento de recrutamento e seleção de executivos, com o apoio do Estado, PDA Internacional, Machado Meyer Advogados e Centro de Carreiras da FGV Eaesp. Em setembro, cada um dos 22 dirigentes de grandes companhias que aderiram ao evento receberá um universitário para acompanhar a sua rotina de trabalho durante um dia.

 “É uma forma de descobrirmos novos talentos e termos uma ideia a respeito do que eles pensam e o que esperam do mercado”, diz Laurent Nielly, CEO da Ontex, empresa que atua no segmento de higiene pessoal, participante do programa.

Outro CEO, Jerome Cadier, da companhia aérea Latam, quer mostrar para os estudantes a importância de o dirigente estar presente em todos os processos da operação para entender o desempenho da companhia como um todo.“O CEO precisa ter uma visão completa da operação. Estar presente na linha de frente, onde as coisas realmente acontecem, nos dá subsídios para entender como está a operação naquele dia, e como é que o passageiro está vivenciando a sua experiência de viajar com a companhia. Também é possível identificar as dificuldades da equipe e quais são as oportunidades de melhoria.”

Ambos pretendem mostrar para o universitário como é o funcionamento em uma empresa que atua diretamente com o consumidor final. Nielly diz que vai levar o estudante para acompanhá-lo em um encontro com vendedores nas lojas. “A ideia é fazê-lo entender como é a ponta da operação e como agimos.”

O CEO da Ontex diz que não vai mudar a sua agenda para fazer uma programação especial para o universitário. “Ele participará de almoços, reuniões e verá todas as atividades que eu realizo em um dia.”

O dirigente pretende mostrar ao estudante “a importância de um CEO circular por todos os departamentos” e ouvir as pessoas. “Um bom líder precisa ter a capacidade de ouvir as pessoas e de tentar entendê-las. A maior parte do tempo da vida de um CEO é usado para cuidar da gestão de pessoas. Entender o lado humano da equipe é muito importante.” Atualmente, a companhia tem 11 mil funcionários no mundo, sendo 2,5 mil no Brasil.

Jerome Cadier. Foto: Werther Santana/Estadão

Nielly também comenta que o fato de ele não preparar uma agenda especial para o programa tem o objetivo de mostrar como o dia a dia é dinâmico e que ele precisa se preparar para isso. “Mesmo eu tendo uma agenda com reuniões e atividades programadas, é comum que tudo mude de uma hora para a outra e eu tenha de tomar novas decisões. Ele precisa ver que o mercado exige flexibilidade.”

O CEO diz que começa o dia passeando com seu cachorro, mas que pretende encontrar o universitário em um café da manhã para falar sobre a programação do dia. “Apesar de focar a nossa agenda em aspectos profissionais, também quero alertá-lo sobre a importância de recarregar as energias com a família, amigos e fazer atividades que gostamos.”

Assim como Nielly, Cadier não pretende mudar a sua agenda para receber o universitário. “Eu gostaria de levá-lo para acompanhar uma visita a um dos 45 aeroportos que operamos no País, mas não será possível. Esse tipo de atividade toma um dia inteiro e ele não resume a atuação de um CEO. Mas admito que seria uma experiência interessante para ele.”

Cadier assumiu o comando da Latam em maio deste ano. Desde então, ele visita, segundo diz, 10 aeroportos por mês para entender toda a operação da companhia. Ele cita como exemplo, duas situações que presenciou e conseguiu reverter por estar acompanhando de perto.

No aeroporto de Imperatriz (MA), por exemplo, ele viu que a equipe tinha problema com a queda de energia constante. “Toda vez que caía a energia, e isso aconteceu no dia da minha visita, a equipe precisava fazer todos os procedimentos de forma manual, o que atrasava tudo. O avião tinha de aguardar eles concluírem o check-in para poder decolar.”

O CEO, então, conseguiu a aprovação de recursos para instalar um sistema de no-break (que permite o funcionamento dos aparelhos mesmo com queda de energia) no local, o que facilitou a operação. Em outra situação, ele conseguiu que a concessionária de Goiânia (GO) instalasse espelhos na esteiras onde são transportadas as malas, para que os operadores conseguissem visualizar eventuais problemas com a paralisação da esteira. “É o tipo de situação que somente uma conversa de CEO para CEO pode resolver, já que dependemos da atuação da concessionária.”

Entre outras atividades, Cartier afirma que levará o universitário para acompanhar suas reuniões. “Se a visita acontecer numa segunda-feira, ele participará da reunião de diretoria e de todas as demais com temas específicos. Nos demais dias, a agenda varia muito.”

O CEO ressalta que quer mostrar como comandar uma companhia global mas, também, que é preciso ter paciência para passar por todos os processos e adquirir experiência antes de chegar ao posto. A Latam tem 47 mil funcionários no mundo, sendo 22 mil no Brasil.

Comentários